Médico do programa Mais Médicos durante atendimento — Foto: Karina Zambrana /ASCOM/MS

Levantamento do Bom Dia SP mostra que faltam 106 médicos em 36 municípios.

Cerca de 19 cidades da Grande São Paulo estão com vagas abertas do Programa Mais Médicos, do Ministério da Saúde. Ao todo, são 106 médicos a menos que o previsto.

O levantamento foi feito pelo Bom Dia SP com dados repassados por 36 municípios dos 39 localizados na região metropolitana.

Em São Paulo, das 225 vagas do programa, 19 ainda não têm profissionais. Embu-Guaçu tem 8 das 18 vagas em aberto. Osasco tem 35 postos de trabalho, mas 7 deles estão vagos. Guarulhos possui 10 vagas para médicos abertas em 59. Em São Bernardo do Campo, são 40 postos de trabalho, sendo 7 em aberto.

Em Franco da Rocha, na Grande São Paulo, quatro médicos se demitiram e apenas um foi contratado para repor essa baixa. Ainda faltam dez profissionais, que serviriam para atendimentos voltados à saúde da família, estratégia cada vez mais usada no Brasil para prevenir doenças diretamente na casa das pessoas.

VEJA TUDO SOBRE O PROGRAMA MAIS MÉDICOS

Lorena Oliveira, secretária da Saúde do município, afirma que cinco mil consultas por mês deixaram de ser feitas na cidade. A secretária disse que Ministério da Saúde não deu nenhuma previsão de quando essas vagas serão novamente preenchidas.

“Isso acarreta um grande prejuízo à população. Nós não temos previsão orçamentária para custear o pagamento de todos esses médicos”, explica.

A dona de casa Valéria Simone de Oliveira explica que, mesmo com o grupo de médicos completo, o atendimento era um problema. Com menos profissionais atendendo, a situação piorou.

“A necessidade é muito grande porque existem vários tipos de doença que precisamos nos cuidar e não conseguimos vaga. Você tenta marcar consulta, mas só conseguimos daqui três meses. Não tem como, a gente necessita de saúde”, lamenta.

A desempregada Érica Santos da Silva está no sétimo mês de gravidez e não consegue atendimento regular. A caderneta de acompanhamento da gestação está praticamente vazia. O motivo é o mesmo: faltam profissionais para este atendimento. “Eles sempre falam que não têm médicos no momento, toda hora uma desculpa”, reclama.

Para minimizar os problemas causados pelo déficit, a Prefeitura de Franco da Rocha decidiu abrir um concurso emergencial para contratar mais um médico. As inscrições ficaram abertas de janeiro até março, e nesse período ninguém se candidatou à vaga.

Mais Médicos

O programa, que começou em 2013 em uma parceria do Brasil com Cuba, trouxe 8.517 médicos cubanos para os postos de saúde de saúde de diversas cidades brasileiras.

Mas, em novembro de 2018, Cuba pôs fim ao convênio, obrigando os profissionais a deixarem o país. Para tentar amenizar os efeitos, o governo federal publicou um edital para convocar médicos brasileiros para preencherem essas vagas. Só que, desde de então, 1.052 profissionais recém-contratados desistiram.

De acordo com o Ministério da Saúde, as vagas em aberto no Brasil poderão ser ofertadas em nova fase de recrutamento de profissionais, possibilidade que ainda está em análise pela equipe da pasta.

Fonte: G1


Patrocinadores Ameex: