Medida Provisória com a alteração deve ser encaminhada ao Congresso ainda neste semestre.

O Mais Médicos pode deixar de existir no governo de Jair Bolsonaro. No lugar, o Ministério da Saúde está elaborando um novo programa. A informação é do secretário-executivo da pasta, João Gabbardo dos Reis. Em entrevista à Rádio Gaúcha nesta sexta-feira (31), Gabbardo detalhou que uma medida provisória (MP) sobre o tema deve ser encaminhada ao Congresso ainda neste semestre.

— Teremos uma transição gradual entre o programa atual e o novo. Os profissionais selecionados pelos últimos editais do Mais Médicos serão mantidos durante a vigência do contrato, podendo ainda ser renovado pelo mesmo período — garante Gabbardo, que está como ministro interino da Saúde durante viagem do titular da pasta, Luiz Henrique Mandetta, ao Exterior.

onforme o ex-secretário de Saúde do Rio Grande do Sul no governo de José Ivo Sartori, o Mais Médicos virou uma bandeira política e precisa ser repensado.

— No novo programa, as cidades contempladas serão as que têm baixo Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), alta vulnerabilidade e difícil acesso — detalha.

Com isso, os municípios com IDH mais alto serão incentivados a estender o atendimento nas Unidades Básicas de Saúde com médicos próprios. A contrapartida será o repasse maior de verba por parte do governo federal.

A MP deve ser encaminhada ainda no mês de junho, mas precisa ser analisada pelos deputados e senadores.

— Não temos como prever um prazo para a implantação do novo programa, pois depende do rito do Congresso — observa.

Fonte:Gauchazh

Seja um associado AMEEX: